Encontrados: 18 resultados

Jardins do Castelo Nijo-jo, Quioto

O Castelo Nijo-jo era o alojamento oficial dos Shoguns Tokugawa quando ficavam em Quioto. Tokugawa Ieyasu (o primeiro Shogun) iniciou a construção dos edifícios em 1603, e Iemitsu (o terceiro Shogun) concluiu-os em 1626. Este foi também o local onde o último Shogun, Yoshinobu, restaurou a Lei Imperial em 1867. Há três belos jardins na parte interior do fosso; o Jardim Ninomaru construído em 1626, o Jardim Honmaru em 1893, e o Jardim Seiryu-en em 1965.

Casa de Chá Waraku-an, Nijo-jo

Waraku-an é uma confortável casa de chá no Jardim Seiryu-en, no Castelo Nijo-jo, Património Mundial situado no centro de Quioto. O seu jardim está reservado a convidados que tomem chá. Perante os seus olhos estão jardins cuidadosamente tratados, preparando o seu corpo e alma para a quietude e tranquilidade. E mais, pode desfrutar deste local longe das multidões no exterior. Não se preocupe, esta não é uma cerimónia de chá formal. Chá verde e um doce japonês são servidos por 700 ienes.

Jardim Shinsen-en, Quioto

O Jardim Shinsen-en, que significa um jardim que contém fontes de Deus, teve outrora uma área superior a 100 000 metros quadrados, a sudoeste do Palácio Imperial. Quando o Imperador Kanmu fundou um governo em Quioto em 794, ele construiu um jardim natural utilizando estas fontes para criar belos lagos. Foi o jardim privado do Imperador durante um longo tempo.

Parque Ritsurin, Takamatsu

No Parque Ritsurin, o maior jardim do Japão, tudo está bem planeado, com árvores delineando os trilhos e colinas de onde se pode observar um lago com ilhotas dispersas.

Uma Tarde em Arashiyama, Quioto

As florestas de bambu em Arashiyama são como uma tela silenciosa, onde pode deixar para trás as confusões da cidade e ser transportado para um ritmo mais lento, mais suave.