Por situar-se sobre uma grande falha geológica, o Japão é alvo de muitos terramotos todos os anos. A maioria é pequena e benigna, mas às vezes ocorrem terramotos grandes e até devastadores. O Japão é o país com maior risco de desastres naturais no mundo entre os países desenvolvidos. No entanto, a natureza não pode ser conquistada e os terramotos fazem parte da vida japonesa. Resta aprender e preparar-se para o pior.

O nosso guia sobre tufões mudou de sítio - consulte o nosso guia sobre tufões para obter informação atualizada sobre o que fazer se viajar pelo Japão durante um tufão.

Visão Geral

Os terramotos podem causar graves danos a edifícios e outras infraestruturas, cortes de água e eletricidade, e podem prejudicar significativamente os sistemas de transporte. Os terramotos podem até causar tsunamis em áreas costeiras e aumentar a atividade vulcânica. Embora a maioria dos edifícios urbanos tenha sido construída para atender aos mais recentes padrões de segurança, as habitações de madeira nas zonas rurais são suscetíveis a perigos muito maiores, e os seus residentes precisam de tomar cuidados e medidas de prevenção adicionais.

Terramotos

O Japão é o país mais sismicamente ativo do mundo e conta cerca de 1500 terramotos anualmente, embora a maioria deles quase não seja sentida. Em vez da escala de Richter geralmente usada, o Japão aplica a escala de shindo, que mede a força de um terramoto em 10 níveis diferentes - de 0 a 7, com os níveis 5 e 6 sendo divididos em "menos" e "mais" (por exemplo, o terramoto de Tohoku em 2011 registou um nível de 5+ em Tóquio).

Qualquer terramoto com shindo acima de 5- é considerado grande, ao passo que qualquer terramoto abaixo de 2 é considerado pequeno. O Japão tem em média cerca de um ou dois grandes terramotos (nível de shindo 6) por ano, com vários graus de danos causados.

Embora os terramotos ocorram com frequência em todas as áreas do Japão, historicamente a área de Sanriku (Aomori, Iwate, Miyagi) e as prefeituras ao longo da costa do Mar do Japão (Fukui, Ishikawa, Niigata) tendem a ter a maior atividade sísmica.

Os grandes terramotos mais recentes incluem o Grande Terramoto de Hanshin a 17 de janeiro de 1995, que resultou em 6434 mortes e causou grande destruição na cidade de Kobe, e o Grande Terramoto do Este do Japão, que ocorreu a 11 de março de 2011, tendo tirado a vida a mais de 15 000 pessoas e sendo também o desastre natural mais caro da história mundial, com danos materiais a totalizar $235 mil milhões, com o tsunami consequente a desencadear o desastre da Central Nuclear de Fukushima.

Diz-se que as áreas de Kanto e Tokai têm uma alta probabilidade de ser alvo de um grande terramoto nas próximas décadas, o que torna a preparação para terramotos ainda mais vital, tanto a nível individual como a nível das indústrias japonesas.

O que fazer em caso de terramoto

Preparação antecipada

  • Conheça a área designada para evacuação da sua vizinhança (hinanjo) e como chegar lá com antecedência (geralmente uma escola ou parque).

  • Prepare um kit de sobrevivência caso precise de evacuar ou caso existam falhas de eletricidade e água. Os kits de sobrevivência devem incluir:

    • água engarrafada (suficiente para alguns dias)

    • cobertores

    • lanterna e pilhas

    • carregadores

    • rádio

    • algum dinheiro

    • alimentos não perecíveis (suficiente para alguns dias)

    • abre-latas

    • primeiros socorros (medicamentos, curativos, etc.)

    • documentos de identificação pessoal e documentos de viagem, caso não seja residente

    • caneta e bloco de notas (aponte informações de contacto importantes - número de telefone de familiares, amigos, embaixada, etc.)

  • Certifique-se de que móveis e outros objetos estão relativamente estáveis e evite colocar objetos não protegidos em locais altos. Evite ter objetos junto a portas e fontes de fogo. Pode usar hastes de suspensão para proteger objetos grandes como estantes de livros.

Durante um terramoto

  • Quando houver um terramoto ou quando receber um Alerta Antecipado de Terramoto, desligue rapidamente todos os equipamentos que funcionem a gás para evitar incêndios e proteja-se, de preferência debaixo de uma cadeira ou mesa, embora portas e pilares próximos também possam ser relativamente seguros. Cubra a cabeça e pescoço com uma almofada ou com as mãos. Afaste-se de janelas ou objetos grandes e instáveis.
  • Se estiver no exterior, abaixe-se e cubra a cabeça e o pescoço com uma bolsa ou com as mãos (de preferência numa zona ampla), e afaste-se de janelas, áreas costeiras e rios. Se estiver num transporte público, faça o mesmo e siga as instruções fornecidas pelo condutor ou motorista.

  • Se estiver a conduzir, pare numa área segura e permaneça dentro do carro. Desligue o motor e ouça o rádio para obter atualizações. Se precisar de evacuar, saia do carro e deixe a porta destrancada com as chaves dentro do carro, pois isto facilita as equipas de resgate para desimpedir a estrada caso seja necessário.

  • Embora a maioria dos terramotos tenda a durar não mais do que cerca de 10 segundos, permaneça na posição mencionada anteriormente durante alguns minutos, pois podem seguir-se a queda de objetos ou réplicas do terramoto.

  • Não se mova desnecessariamente; não pode fugir de um terramoto. Fique dentro de casa, a não ser que seja dito para evacuar; tentar sair do trabalho ou da escola imediatamente fará com que o sistema de transportes transborde, tornando-o ineficiente.

  • Em caso de alerta de tsunami, evacue imediatamente para o local designado de evacuação da sua vizinhança ou para uma zona mais alta.

  • Não utilize elevadores ao evacuar; pode haver réplicas que podem fazer com que fique preso lá dentro.

  • Se estiver preso dentro de um elevador, pressione o botão de emergência (geralmente marcado com um símbolo de telefone) para comunicar com os serviços de resgate. Muitos elevadores novos estão equipados com uma caixa de emergência que contém suprimentos para o caso de ficar preso durante horas ou dias.

  • Acima de tudo, tente manter a calma e não entre em pânico.

Mantenha o contacto

Durante o terramoto de Tohoku, serviços de redes sociais como Facebook, Twitter e LINE desempenharam um papel importante a ajudar a confirmar a segurança de familiares e amigos, ao passo que o Skype permitiu a comunicação verbal.

O Serviço de Mensagens em caso de Desastre da NTT é um método analógico, mas útil quando os dados e as ligações Wi-Fi estão em baixo devido ao excesso de utilizadores simultâneos. Siga os passos abaixo para enviar e receber mensagens ou consulte as orientações da NTT:

  • Como enviar uma mensagem

    1. Marque 171, e posteriormente marque 1 para selecionar a gravação

    2. Marque o número da outra pessoa

    3. Marque 1, #, grave a sua mensagem, depois marque 9, e por fim marque # para gravar a mensagem

  • Como verificar se tem mensagens recebidas

    1. Marque 171, e posteriormente marque 2 para selecionar a reprodução

    2. Marque o número da pessoa que lhe possa ter deixado uma mensagem

    3. Marque 1, #, e oiça a mensagem

Softbank, AU e ymobile (J) disponibilizam serviços semelhantes de mensagens em caso de desastre.

Obter informação atualizada

  • Para obter uma lista de números de contacto de emergência, consulte o guia de Informações de Contacto durante Emergências.

  • A MegaNet é a única rede de estações de rádio multilíngue do Japão, disponibilizando 10 línguas (inglês, japonês, coreano, chinês, tagalo, tailandês, indonésio, espanhol, português e francês) e transmitindo anúncios de serviço público em todas elas. As estações da MegaNet são:

    • InterFM (região de Kanto) — 76.1 FM ou 89.7 FM, 76.5 FM para Kanagawa

    • InterFM Nagoya (Nagoya e regiões vizinhas) — 79.5 FM

    • FM Cocolo (Osaka, Hyogo, Kyoto, Nara) — 76.5 FM

    • Love FM (Fukuoka e Saga) — 76.1 FM, 82.5 FM para Fukuoka Oeste, 82.7 FM para Kita-Kyushu

  • Na televisão, a NHK (Canal 1) é a organização nacional de transmissão pública do Japão e fornece notícias de hora a hora. A NHK Radio 1 pode ser ouvida em 594 AM.

  • A previsão meteorológica e as informações do tempo podem ser ouvidas marcando 177 no telefone (apenas em japonês)

  • Informações sobre terramotos pela Agência Meteorológica do Japão

  • Japan Earthquakes (Twitter) - Fornece as últimas atualizações sobre terramotos no Japão

Aplicações úteis

A maioria dos telefones japoneses tem avisos prévios de terramoto pré-instalados; diz-se que estes avisos salvaram muitas vidas durante o terramoto de Tohoku. Embora a maioria tenda a surgir cerca de 10 segundos antes do início dos tremores, estes segundos podem muito bem ser a diferença entre a vida e a morte. Abaixo seguem-se aplicações de smartphone úteis em caso de terramoto, que poderá querer instalar antes de sua viagem, como precaução.

  • Safety Tips (iPhone/Android) - Recebe avisos antecipados de terramoto e avisos de tsunami e disponibiliza informações sobre o que fazer durante um terramoto, bem como informações úteis durante desastres

  • PREP (antigo Yurekuru, iPhone) - Aplicação de notificações push que fornece notificações de avisos de terramoto e a magnitude esperada

  • Earthquake Alert! (Android) - Fornece informações sobre terramotos que acontecem em todo o mundo

  • Twitter (Android/iPhone/Windows Phone) - Útil não apenas para informar os seus seguidores de que está bem, como também para seguir várias organizações que também oferecem suporte aos Alertas do Twitter, permitindo enviar informações sobre crises aos seus seguidores em tempo real. Atualmente, estes serviços estão disponíveis apenas em japonês.