Parque Nacional de Shiretoko

O fim da Terra

Por Rey Waters   

Situado no nordeste de Hokkaido, este é um paraíso para os amantes da natureza. O Parque Nacional de Shiretoko, Património da Humanidade, é lar das maiores concentrações de ursos-pardos do mundo. Existindo mais de 300 de momento, estes animais vivem numa península com 70 km de comprimento e 26 km de largura na sua zona mais ampla. Durante o inverno no Mar de Okhotsk, os violentos ventos vindos da Sibéria causam derivas de gelo que derretem na primavera, fornecendo alimentação especial para uma grande quantidade de salmões. Do lado do Estreito de Nemuro, onde nenhum gelo se forma, a costa está repleta de estações de colheita de algas. Prolongando-se pelo meio da península, está a cordilheira de Shiretoko.

Como este é um habitat de ursos com um ecossistema rico, a maioria das áreas para caminhadas exige um guia profissional. Verá placas em todo o parque a alertar para não alimentar os ursos, pois se eles se habituarem aos humanos, os guardas terão de os abater por motivos de segurança. Em várias instalações ao longo do percurso, poderá ler histórias de partir o coração sobre ursos que tiveram de ser eliminados.

Além da caminhada com guia, existem duas outras formas de desfrutar deste Parque Nacional; primeira - através de um cruzeiro; e segunda – através de um tour de autocarro. De abril a outubro, pode desfrutar de um cruzeiro de 3 horas e 45 minutos no Mar de Okhotsk até ao Cabo Shiretoko. Começa no Porto de Utoro e passa por várias cascatas absolutamente belíssimas. As primeiras são as Cascatas Frepe, também conhecidas como Otome no Namida (lágrimas de mulher). São alimentadas por uma fonte subterrânea e também pode aqui chegar através do tour de autocarro. As cascatas seguintes são as Cascatas Kashuni, com uma caverna nas proximidades onde os caçadores costumavam atracar os seus barcos. As últimas grandes cascatas deste lado da península são as Cascatas Kamuiwakka, conhecidas como Água Benta, não tendo acesso terrestre. Verá muitas e belas formações rochosas durante o cruzeiro, formadas pelo fluxo vulcânico erodido pelas derivas de gelo. Poderá avistar ursos-pardos, águias-de-cauda-branca, guillemots, andorinhas-de-bando, cormorões japoneses, raposas vermelhas, orcas, focas, leões-marinhos, golfinhos e salmões. Pode alugar binóculos por uma pequena taxa. Quando o barco chegar ao Cabo Shiretoko, receberá um certificado comemorativo da sua chegada ao final do parque. Existem muitos cruzeiros por onde escolher, mas o Aurora levá-lo-á até ao Cabo, oferecendo também tours pelas derivas de gelo durante o inverno.

Todos os nomes de riachos, rios, lagos e cascatas têm origem na língua nativa do povo Ainu.

O tour de autocarro dura aproximadamente cinco horas, começando no Terminal de Shari e parando nas Cascatas Oshinkoshin antes de entrar no Parque Nacional. A nossa excelente guia turística Saori Nagashima teve muitas informações interessantes sobre o Parque Nacional para nos transmitir durante toda a viagem. O nosso jovem e diligente motorista era Keita Takayama. Ambos tinham personalidades muito acolhedoras que tornaram o passeio muito agradável.

Em dias de céu limpo (muito raros), pode-se ver a Ilha de Kunashir (atualmente controlada pela Rússia) do topo do Desfiladeiro de Shiretoko. O objetivo principal deste tour é o Lago Shiretoko Goko (Cinco Lagos). Quando chegar, terá lugar uma palestra obrigatória sobre segurança e regras para o avistamento de ursos. Existem duas opções: uma caminhada segura no passadiço elevado de madeira (ida e volta cobrem uma distância de 1,6 km) ou uma visita guiada paga por um caminho terrestre (3 km). Existem várias razões para ser necessário um guia; primeira - este é o habitat do urso-pardo; e segunda - para evitar danos no ecossistema. Durante a nossa viagem, o caminho terrestre foi fechado devido ao avistamento de ursos. Na plataforma de observação junto ao lago, pode ver o reflexo da cordilheira de Shiretoko no Lago Ichiko. Outras paragens neste tour incluíram as Cascatas Frepe com uma bela caminhada de 1 km e uma placa que nos encorajava a fazer muito barulho para assustar e repelir os ursos, o Centro Natural de Shiretoko (certifique-se de assistir ao filme de 20 minutos das quatro estações), e o Centro de Conservação do Património da Humanidade de Shiretoko.

Ambos os tours levam-no a paisagens de cortar a respiração que não encontrará em nenhum outro lugar do Japão.

Este Parque Nacional é um ótimo exemplo de como o ser humano e a natureza podem coexistir preservando um belo e selvagem Tesouro Nacional.

Como chegar

Voos diários a partir de Tóquio e de outras cidades japonesas para o aeroporto de Memanbetsu. Autocarro a partir do aeroporto diretamente para Utoro, junto à entrada do parque.

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

51
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, and pursue my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my studies in 2015. I am now working in the videogame industry as a Technical Artist.I love traveling in Japan and have been to a lot of places with my wife! There are still many spots on my list... Where should I go next?

Original por Rey Waters

Deixar um comentário