Templo Ginkaku-ji, Quioto

Delicado pavilhão prateado e o jardim para a ver a lua

O Templo Ginkaku-ji (concluído em 1490 e hoje oficialmente chamado de Templo Jisho-ji) é normalmente traduzido como "Templo do Pavilhão Prateado". Mas de facto, não é prateado. Comparado com o deslumbrante e dramático edifício "Pavilhão Dourado (Kinkaku)", é de tonalidades escuras, calmo e simples. Porque é chamado então de Pavilhão Prateado? A razão é que o conceito do pavilhão e todas as características em seu redor são baseados na visualização e apreciação da lua. Enquanto que o Kinkaku brilha em dourado sob o sol, o Ginkaku foi feito para brilhar em delicados tons de prateado sob a lua.

Visualização e Apreciação da Lua

A visualização e apreciação da lua no Japão é um evento tradicional que tem lugar em pleno outono. Mas nos tempos em que o Ginkaku foi construído, as pessoas não olhavam a lua diretamente. Em vez disso, enquanto faziam passeios de barco em lagos, as pessoas da nobreza apreciavam o reflexo da lua na superfície da água, e até mesmo nas suas taças de saké. Não só apreciavam ver a lua cheia, como também criavam poemas, ouviam música tradicional, e bebiam chá.

O Luar e o Ginkaku

Apesar de o produtor do pavilhão prateado (Ashikaga Yoshimasa) ter falecido antes de este ser concluído, ele planeou-o para ser um edifício especial para a visualização e apreciação da lua. Primeiro, esperariam pela lua na varanda do primeiro andar. De acordo com os cálculos, a lua vinha da orla da montanha e desaparecia rapidamente. Eles deslocavam-se então para o segundo andar e abriam as janelas de papel deslizantes para ver a lua a mover-se sobre a superfície do lago. Finalmente, deslocavam-se para a sala de eventos especiais junto ao Ginkaku através de corredores exteriores (que já não existem hoje). Eles desfrutavam a beleza da lua cheia a flutuar sobre o Ginkaku; fazendo poemas, e comparando as fragrâncias de vários tipos de incenso até às 3 da manhã quando a lua finalmente desaparecia.

Detalhes do pavilhão prateado

O pavilhão é um edifício de dois andares. O primeiro andar consiste numa varanda virada para este, uma ampla sala com piso em madeira e dois salas com tatami, chamado Shoin-zukuri; o segundo andar inclui uma estátua de Buda dourada rodeada de janelas de papel deslizantes com complexos padrões de linhas curvas, chamado Zenshu-yo. O que é interessante é que apesar de o primeiro andar estar virado para este, o segundo andar está virado para sul. Este facto é ainda hoje um mistério: De acordo com uma investigação feita em 2009 durante reparações, o Ginkaku original deveria ser bastante diferente do que é hoje. As paredes exteriores do segundo andar foram pintadas em puro branco, e coloridos padrões de colmeias, listras horizontais, e outros padrões foram desenhados por baixo dos beirais! O Ginkaku branco brilhava em belos tons de prateado durante o luar naquela altura.

História do Templo Ginkaku-ji

O Templo Ginkaku-ji foi originalmente uma quinta de um Shogun aposentado, Ashikaga Yoshimasa (1436-1490). Era chamada de Higashiyama-dono (quinta nas montanhas do este). Por outro lado, outro pavilhão famoso, o Kinkaku-ji, era chamado de Kitayama-dono (quinta nas montanhas do norte). Yoshimasa era neto de Yoshimitsu, o fundador do Kinkaku-ji.

Enquanto Yoshimitsu era um vencedor no mundo da política, Yoshimasa era diferente. Yoshimasa construiu a sua quinta para desfrutar de uma vida de culto, virando costas à sociedade. Mas ele tinha um elevado nível de cultura, era muito bom a escolher belas artes, e tinha um grande talento em desenho de arquitetura. Ele juntou as melhores das melhores árvores e rochas de templos e residências famosas à força. Em Higashiyama-dono, ele tentou criar uma beleza ideal que lhe fomentava a mente. Infelizmente para ele, nunca chegou a ver o Ginkaku com os seus próprios olhos. Faleceu em 1490 mesmo antes de este ser terminado.

O Rokuon Nichiroku (diário oficial dos sacerdotes do Templo Shokoku-ji) diz que em 1615 toda a área do Templo Ginkaku-ji foi reconstruída. Nessa altura, o lago (que tinha sido atingido por uma derrocada) foi modificado, e foi criado um jardim artístico de areia (descrito abaixo), que foi desenvolvido ao longo dos anos, junto ao edifício do Ginkaku.

Jardim de dois estratos no Ginkaku-ji

O jardim do Ginkaku-ji consiste num jardim seco na parte superior e num jardim com um lago na parte inferior, tal como os Templos Saiho-ji e Kinkaku-ji. O conceito do desenho segue os ideais Zen que o Sacerdote Muso Soseki exprimiu no jardim do Templo Saiho-ji. Baseado em princípios Zen, ele construiu um jardim de dois estratos por cima de um antigo cemitério. Mas Yoshimasa, que queria um cemitério para si mesmo, tirou o cemitério do Templo Jodo-ji quando escolheu a terra para a sua quinta. Jodo-ji enviou uma declaração de protesto a Yoshimasa, mas ele ignorou-a. Levou o seu plano adiante, custasse o que custasse, 100% confiante no seu sentido de beleza.

Interessante arte de areia

Existe um interessante jardim artístico de areia junto ao Ginkaku. O monte de areia atual e o desenho da plataforma faz lembrar um desenho em espiral que apareceu primeiro em registos em 1780. Nos registos de 1799, o padrão em espiral tinha sido um pouco elevado, e em 1864, foi elevado ainda mais e tornou-se num monte. O que significa que esta arte única de areia não foi construída num dia (tal como Roma)!

Sobre esta série

Em 1339, o Sacerdote Muso Soseki desenhou e construiu um jardim de dois estratos de excursão no Templo Saiho-ji. Ainda hoje é famoso e muito admirado. O contraste entre o elegante jardim com um lago na parte inferior e o severo jardim seco na parte superior terá sido muito poderoso. Quase 700 anos depois, o jardim mudou completamente. Agora podemos desfrutar do charme de um jardim coberto por um belo tapete de musgo.

Por admirarem e muito Muso Soseki e o seu trabalho, as pessoas de poder das gerações que se seguiram modelaram os seus próprios jardins com base no jardim de dois estratos do Saiho-ji. Nesta série, gostaria de olhar para três jardins muito especiais em Quioto e considerar a sua beleza a partir da perspectiva do seu uso do espaço.

Templo Saiho-ji: Jardim com um tapete de musgo para prática Zen

Templo Kinkaku-ji: Brilhante pavilhão dourado e o seu espaçoso jardim para festas

Templo Ginkaku-ji: Delicado pavilhão prateado e o seu jardim para apreciar a lua

Mais informação

Descubra mais sobre Ginkakuji

0
0
Este artigo foi útil?
Help us improve JapanTravel.com
Give Feedback

Deixar um comentário

Thank you for your support!

Your feedback has been sent.