Templo Ginkaku-ji, Quioto

Delicado pavilhão prateado e o jardim para a ver a lua

Por Tomoko Kamishima   

O Templo Ginkaku-ji (concluído em 1490 e hoje oficialmente chamado de Templo Jisho-ji) é normalmente traduzido como "Templo do Pavilhão Prateado". Mas de facto, não é prateado. Comparado com o deslumbrante e dramático edifício "Pavilhão Dourado (Kinkaku)", é de tonalidades escuras, calmo e simples. Porque é chamado então de Pavilhão Prateado? A razão é que o conceito do pavilhão e todas as características em seu redor são baseados na visualização e apreciação da lua. Enquanto que o Kinkaku brilha em dourado sob o sol, o Ginkaku foi feito para brilhar em delicados tons de prateado sob a lua.

Visualização e Apreciação da Lua

A visualização e apreciação da lua no Japão é um evento tradicional que tem lugar em pleno outono. Mas nos tempos em que o Ginkaku foi construído, as pessoas não olhavam a lua diretamente. Em vez disso, enquanto faziam passeios de barco em lagos, as pessoas da nobreza apreciavam o reflexo da lua na superfície da água, e até mesmo nas suas taças de saké. Não só apreciavam ver a lua cheia, como também criavam poemas, ouviam música tradicional, e bebiam chá.

O Luar e o Ginkaku

Apesar de o produtor do pavilhão prateado (Ashikaga Yoshimasa) ter falecido antes de este ser concluído, ele planeou-o para ser um edifício especial para a visualização e apreciação da lua. Primeiro, esperariam pela lua na varanda do primeiro andar. De acordo com os cálculos, a lua vinha da orla da montanha e desaparecia rapidamente. Eles deslocavam-se então para o segundo andar e abriam as janelas de papel deslizantes para ver a lua a mover-se sobre a superfície do lago. Finalmente, deslocavam-se para a sala de eventos especiais junto ao Ginkaku através de corredores exteriores (que já não existem hoje). Eles desfrutavam a beleza da lua cheia a flutuar sobre o Ginkaku; fazendo poemas, e comparando as fragrâncias de vários tipos de incenso até às 3 da manhã quando a lua finalmente desaparecia.

Detalhes do pavilhão prateado

O pavilhão é um edifício de dois andares. O primeiro andar consiste numa varanda virada para este, uma ampla sala com piso em madeira e dois salas com tatami, chamado Shoin-zukuri; o segundo andar inclui uma estátua de Buda dourada rodeada de janelas de papel deslizantes com complexos padrões de linhas curvas, chamado Zenshu-yo. O que é interessante é que apesar de o primeiro andar estar virado para este, o segundo andar está virado para sul. Este facto é ainda hoje um mistério: De acordo com uma investigação feita em 2009 durante reparações, o Ginkaku original deveria ser bastante diferente do que é hoje. As paredes exteriores do segundo andar foram pintadas em puro branco, e coloridos padrões de colmeias, listras horizontais, e outros padrões foram desenhados por baixo dos beirais! O Ginkaku branco brilhava em belos tons de prateado durante o luar naquela altura.

História do Templo Ginkaku-ji

O Templo Ginkaku-ji foi originalmente uma quinta de um Shogun aposentado, Ashikaga Yoshimasa (1436-1490). Era chamada de Higashiyama-dono (quinta nas montanhas do este). Por outro lado, outro pavilhão famoso, o Kinkaku-ji, era chamado de Kitayama-dono (quinta nas montanhas do norte). Yoshimasa era neto de Yoshimitsu, o fundador do Kinkaku-ji.

Enquanto Yoshimitsu era um vencedor no mundo da política, Yoshimasa era diferente. Yoshimasa construiu a sua quinta para desfrutar de uma vida de culto, virando costas à sociedade. Mas ele tinha um elevado nível de cultura, era muito bom a escolher belas artes, e tinha um grande talento em desenho de arquitetura. Ele juntou as melhores das melhores árvores e rochas de templos e residências famosas à força. Em Higashiyama-dono, ele tentou criar uma beleza ideal que lhe fomentava a mente. Infelizmente para ele, nunca chegou a ver o Ginkaku com os seus próprios olhos. Faleceu em 1490 mesmo antes de este ser terminado.

O Rokuon Nichiroku (diário oficial dos sacerdotes do Templo Shokoku-ji) diz que em 1615 toda a área do Templo Ginkaku-ji foi reconstruída. Nessa altura, o lago (que tinha sido atingido por uma derrocada) foi modificado, e foi criado um jardim artístico de areia (descrito abaixo), que foi desenvolvido ao longo dos anos, junto ao edifício do Ginkaku.

Jardim de dois estratos no Ginkaku-ji

O jardim do Ginkaku-ji consiste num jardim seco na parte superior e num jardim com um lago na parte inferior, tal como os Templos Saiho-ji e Kinkaku-ji. O conceito do desenho segue os ideais Zen que o Sacerdote Muso Soseki exprimiu no jardim do Templo Saiho-ji. Baseado em princípios Zen, ele construiu um jardim de dois estratos por cima de um antigo cemitério. Mas Yoshimasa, que queria um cemitério para si mesmo, tirou o cemitério do Templo Jodo-ji quando escolheu a terra para a sua quinta. Jodo-ji enviou uma declaração de protesto a Yoshimasa, mas ele ignorou-a. Levou o seu plano adiante, custasse o que custasse, 100% confiante no seu sentido de beleza.

Interessante arte de areia

Existe um interessante jardim artístico de areia junto ao Ginkaku. O monte de areia atual e o desenho da plataforma faz lembrar um desenho em espiral que apareceu primeiro em registos em 1780. Nos registos de 1799, o padrão em espiral tinha sido um pouco elevado, e em 1864, foi elevado ainda mais e tornou-se num monte. O que significa que esta arte única de areia não foi construída num dia (tal como Roma)!

Sobre esta série

Em 1339, o Sacerdote Muso Soseki desenhou e construiu um jardim de dois estratos de excursão no Templo Saiho-ji. Ainda hoje é famoso e muito admirado. O contraste entre o elegante jardim com um lago na parte inferior e o severo jardim seco na parte superior terá sido muito poderoso. Quase 700 anos depois, o jardim mudou completamente. Agora podemos desfrutar do charme de um jardim coberto por um belo tapete de musgo.

Por admirarem e muito Muso Soseki e o seu trabalho, as pessoas de poder das gerações que se seguiram modelaram os seus próprios jardins com base no jardim de dois estratos do Saiho-ji. Nesta série, gostaria de olhar para três jardins muito especiais em Quioto e considerar a sua beleza a partir da perspectiva do seu uso do espaço.

Templo Saiho-ji: Jardim com um tapete de musgo para prática Zen

Templo Kinkaku-ji: Brilhante pavilhão dourado e o seu espaçoso jardim para festas

Templo Ginkaku-ji: Delicado pavilhão prateado e o seu jardim para apreciar a lua

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in a videogame Japanese company as Motion Designer. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original por Tomoko Kamishima

Deixar um comentário