O Teleférico de Hakodate

Vistas de contos de fadas durante o dia ou de noite

Por Brad Stephens   

Localizado em Hakodate, na passagem a sul para Hokkaido, existe um famoso ponto turístico que junta pessoas de todo o mundo. Chama-se Monte Hakodate, e tem um teleférico que lhe oferece uma viagem relaxante até ao seu cume.

Assim que chegar ao cume, terá uma vista espectacular de Hakodate, do mar e da região de Aomori.

Pode entrar a cada 5 a 15 minutos, pelo que não terá que esperar por muito tempo na fila. Também existe estacionamento gratuito para aqueles que desejam conduzir até ao cume. É provável que o estacionamento não esteja disponível após o pôr-do-sol, porque é quando os turistas todos começam a chegar.

A paisagem vista desde o Monte Hakodate durante a noite é espectacular, e é votada como uma das 3 mais belas vistas noturnas no Japão. Também é um óptimo local para passear com amigos e família. Claro que a vista durante o dia também é especial, mas à noite é absolutamente hipnotizante.

Para além das casas de banho e máquinas de venda automática, também há uma loja com lembranças que não se encontram em mais lado nenhum, por isso não se esqueça de passar por lá e comprar algumas de Hokkaido antes de se ir embora.

Shiroi Koibito parece ser uma marca popular de bolachas em Hokkaido. Muitas pessoas compram estas caixas para consumo próprio ou para oferecer aos seus amigos e familiares, tornando estas bolachas numa recordação tradicional. Estas bolachas são vendidas apenas em Hokkaido, por isso as pessoas mal podem esperar por lhes deitar as mãos.

Como chegar

O Monte Hakodate fica apenas a uma hora e trinta minutos do Aeroporto de Hakodate.

Primeiro, apanhe um autocarro para estação de Hakodate. Desça na estação e apanhe outro autocarro que segue em direção a Joujigai. Quando aí chegar, é uma pequena viagem a pé desde até ao Monte Hakodate, mas definitivamente vale a pena.

Mais informação

Descubra mais sobre Mount Hakodate

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Antonio Sousa

Antonio Sousa @antonio.sousa

Original por Brad Stephens

Deixar um comentário