Escalando o Monte Aso

Acesso raro a um vulcão activo em Kyushu

Por Dana Vielmetti   

A ilha de Kyushu é conhecida pela sua actividade vulcânica, e o Monte Aso - um vulcão activo com uma das maiores caldeiras do mundo (25 km de diâmetro!) - deve estar perto do topo da sua lista de locais a não perder em Kyushu!

O Monte Aso é uma área vulcânica complexa que consiste num anel externo que envolve vários picos e crateras. Pensa-se que o Monte Aso terá sido criado como resultado de quatro erupções, a maior e mais recente tendo ocorrido há cerca de 90 000 anos. Os cinco principais picos do Monte Aso emergem da cratera que se formou quando o solo desabou para preencher o enorme espaço subterrâneo criado pelo magma expelido.

O teleférico do Monte Aso (com um comprimento de 858 m, demorando 4 minutos a percorrer) fornece aos visitantes um acesso incomum à orla do vulcão activo. Infelizmente, este está muitas vezes encerrado devido aos gases nocivos que saem da caldeira, e eu não pude viajar no dia em que lá fui. Se tiver a sorte de ir, sentirá o cheiro a enxofre e verá a lagoa de água azul a expelir gases vulcânicos bem de perto. Um curto caminho com vários miradouros permite uma vista incrível da região. Existem também abrigos para casos de emergência (erupções).

No entanto, mesmo quando o teleférico está encerrado, há muito para fazer na zona do Monte Aso. Em vez de subir até à caldeira Naka-dake, apanhei o autocarro até Kusa-senri, um enorme planalto coberto de erva que outrora fora uma cratera. Os seus incríveis relevos, cavalos e vacas a pastar, o cone vulcânico adormecido, duas grandes lagoas e a bela vista do gás e do fumo vulcânico que emanam da caldeira principal, quase me fizeram esquecer o quão decepcionado estava por não ter podido andar no teleférico. O excelente (embora caro) museu possui uma câmara ao vivo no interior da cratera que mostra a lagoa de água quente azul brilhante, um video-documentário tipo IMAX e outras exposições interessantes. Na planície, tirei muitas fotos do vulcão e vagueei perto de outras pessoas que estavam a fazer piquenique ou a andar a cavalo. Por um preço algo elevado, qualquer pessoa pode fazer viagens rápidas de helicóptero sobre a cratera. Foi divertido vê-los a partir e a regressar.

Aqui abundam oportunidades para caminhadas e outras formas de exploração. Perto de Komezuka, há uma impressionante colina repleta de erva elevando-se quase 1000 m numa bela forma cónica com um topo plano. Diz-se que a colina foi criada por um deus de Aso que colheu as plantações de arroz e as empilhou aqui. Um ecomuseu, santuários, fontes termais e outras crateras adormecidas constituem opções adicionais de exploração.

Aso é uma cidade pequena e tranquila localizada em redor da estação da JR. Tem algumas pensões, restaurantes e banhos públicos, e as excelentes vistas e o fácil acesso ao vulcão tornam-na num lugar agradável para passar a noite.

As vistas do Monte Aso são realmente incríveis. É o único lugar no Japão onde pode chegar tão perto de um vulcão activo. Dê uma olhadela!

Mais informação

Descubra mais sobre Mount Aso

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in the videogame industry as a Technical Artist. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original por Dana Vielmetti

Deixar um comentário