Escalando o Monte Aso

Acesso raro a um vulcão activo em Kyushu

Por Dana Vielmetti   

A ilha de Kyushu é conhecida pela sua actividade vulcânica, e o Monte Aso - um vulcão activo com uma das maiores caldeiras do mundo (25 km de diâmetro!) - deve estar perto do topo da sua lista de locais a não perder em Kyushu!

O Monte Aso é uma área vulcânica complexa que consiste num anel externo que envolve vários picos e crateras. Pensa-se que o Monte Aso terá sido criado como resultado de quatro erupções, a maior e mais recente tendo ocorrido há cerca de 90 000 anos. Os cinco principais picos do Monte Aso emergem da cratera que se formou quando o solo desabou para preencher o enorme espaço subterrâneo criado pelo magma expelido.

O teleférico do Monte Aso (com um comprimento de 858 m, demorando 4 minutos a percorrer) fornece aos visitantes um acesso incomum à orla do vulcão activo. Infelizmente, este está muitas vezes encerrado devido aos gases nocivos que saem da caldeira, e eu não pude viajar no dia em que lá fui. Se tiver a sorte de ir, sentirá o cheiro a enxofre e verá a lagoa de água azul a expelir gases vulcânicos bem de perto. Um curto caminho com vários miradouros permite uma vista incrível da região. Existem também abrigos para casos de emergência (erupções).

No entanto, mesmo quando o teleférico está encerrado, há muito para fazer na zona do Monte Aso. Em vez de subir até à caldeira Naka-dake, apanhei o autocarro até Kusa-senri, um enorme planalto coberto de erva que outrora fora uma cratera. Os seus incríveis relevos, cavalos e vacas a pastar, o cone vulcânico adormecido, duas grandes lagoas e a bela vista do gás e do fumo vulcânico que emanam da caldeira principal, quase me fizeram esquecer o quão decepcionado estava por não ter podido andar no teleférico. O excelente (embora caro) museu possui uma câmara ao vivo no interior da cratera que mostra a lagoa de água quente azul brilhante, um video-documentário tipo IMAX e outras exposições interessantes. Na planície, tirei muitas fotos do vulcão e vagueei perto de outras pessoas que estavam a fazer piquenique ou a andar a cavalo. Por um preço algo elevado, qualquer pessoa pode fazer viagens rápidas de helicóptero sobre a cratera. Foi divertido vê-los a partir e a regressar.

Aqui abundam oportunidades para caminhadas e outras formas de exploração. Perto de Komezuka, há uma impressionante colina repleta de erva elevando-se quase 1000 m numa bela forma cónica com um topo plano. Diz-se que a colina foi criada por um deus de Aso que colheu as plantações de arroz e as empilhou aqui. Um ecomuseu, santuários, fontes termais e outras crateras adormecidas constituem opções adicionais de exploração.

Aso é uma cidade pequena e tranquila localizada em redor da estação da JR. Tem algumas pensões, restaurantes e banhos públicos, e as excelentes vistas e o fácil acesso ao vulcão tornam-na num lugar agradável para passar a noite.

As vistas do Monte Aso são realmente incríveis. É o único lugar no Japão onde pode chegar tão perto de um vulcão activo. Dê uma olhadela!

Mais informação

Descubra mais sobre Mount Aso

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, and pursue my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my studies in 2015. I am now working in the videogame industry as a Technical Artist.I love traveling in Japan and have been to a lot of places with my wife! There are still many spots on my list... Where should I go next?

Original por Dana Vielmetti

Deixar um comentário