Descobrir as raízes do Japão, Akita

Tazawako e Senboku, hospitalidade e aventura

Por Justin Velgus   03/06/2015

Para os visitantes, muito do que está relacionado com a prefeitura de Akita está envolto em mistério. No entanto, é um lugar de grande atração, pela sua beleza digna de uma pintura e as termas, a pista de ski mundialmente conhecida, bem como por eventos como o festival de fogo de artifício.

Ultimamente, tornou-se mais fácil chegar a Akita. O shikansen passou a abranger esta zona, programas de farmstay de baixo custo foram disponibilizados e o acesso à informação turística em inglês tornou-se mais fácil. Desta vez, eu visitei o lago Tazawako e a cidade de Kakunodate, na zona de Senboku, tendo-me apercebido da cada vez maior popularidade de Akita do ponto de vista turístico.

A minha visita começou pela estância de ski do lago Tazawako. Para lá chegar, pode utilizar os (poucos) autocarros a partir da estação de Tazawako, ou um táxi. Como nunca tinha experimentado esquiar, estava um pouco nervosa, mas graças ao atencioso staff, consegui acalmar-me. A maior parte do staff não conseguia comunicar em inglês, mas com gestos, palavras simples e as indicações escritas em inglês, não tive qualquer problema.

No resort, há uma loja para alugar pranchas de ski e outra com material para este desporto, um restaurante com pratos locais típicos, bem como uma escola que ministra lições diárias de ski. Não tive tempo para ter a tal lição, mas aprendi umas noções com os simpáticos locais. Há uma variedade enorme de percursos com vários níveis e tours de trekking, pelo que mesmo quem esteja habituado a esquiar não ficará aborrecido.

Nesta estância de ski, costumam decorrer vários eventos a nível local e nacional, sendo que em 2015 está prevista a realização de um evento internacional de desportos de inverno, o FIS 2015 (Mundial de Ski em Freestyle). Depois da experiência a esquiar (ou a cair?), fui para as águas termais ricas em minerais, no Nyuto Onsen.

Na área do Nyuto Onsen, há nascentes de água quente que permitem o relaxamento, incluindo as termas Tsuru no Yu. Para ir da estação de Tazawako para estas termas, tem de apanhar um autocarro que circula de hora a hora na estrada Ugo e sair na paragem Arupa Komakusa. A partir daí, tem de apanhar um autocarro directo para as termas Tsuru no Yu, que demora cerca de 15 minutos. Poderá apreciar o cenário onde, há 350 anos, Akita Yoshitaka Satake, segundo senhor de Kubota, e Iwashiro Kameda desfrutavam dos banhos termais para alívio dos conflitos bélicos.

Nessa rua, encontram-se edifícios rústicos em madeira. O edifício do lado direito era uma espécie de oásis para vencer o frio, com um forno a lenha. O edifício do lado esquerdo tem uma receção e lojas. Por 500 ienes, poderá entrar em quatro banhos diferentes da zona termal. Como é natural, os minerais que estes contêm são distintos. Um cliente normal poderá estar nas termas entre as 10:00 e as 15:00, sendo que após este período, os hóspedes das termas poderão ainda apreciar os tradicionais pratos japoneses que são levados aos quartos.

Se quiser um divertimento maior, sugiro que siga as gargalhadas e atravesse a ponte, experimentando os banhos mistos. Estes grandes banhos ao ar livre caracterizam-se por águas leitosas e a presença de rochas, formando um cenário digno de um postal.

Antigamente, os banhos mistos eram frequentes no Japão, mas com as alterações das normas sociais, tornaram-se uma raridade. Aqui, os vestiários de homens e mulheres são separados, havendo uma entrada exclusiva para as mulheres que permite que estas mergulhem nas águas antes de chegarem aos banhos principais.

Antes de terminar o dia, eu tive mais uma experiência. Todos os anos, nos dias 13 e 14 de fevereiro, há um festival de fogo e neve na cidade de Kakunodate, chamado Hiburi Kamakura. Ao fim do dia, em vários lugares da cidade (são distribuídos mapas), os participantes mais corajosos fazem rodar com a cabeça umas cordas com peças de palha a arder nas pontas, e locais e turistas apreciam esse cenário em conjunto. A dança do fogo debaixo do céu noturno é algo hipnotizante e que causa grande emoção. Os materiais da festa são tratados pela população local e qualquer pessoa pode participar no evento.

Nessa noite, depois de ter tido variadíssimas experiências, ainda fui experimentar o programa Farmstay. Permite passar uma noite numa casa de estilo tradicional, com duas refeições incluídas, por 6000 ienes (no inverno, são 6500 ienes), pelo que proporciona uma estadia mais barata do que a generalidade dos hotéis. Estas casas têm uma família, ou apenas um habitante que acolhe os hóspedes, pelo que permite experimentar uma espécie de homestay.

Comer uma bela refeição feita pela "mãe" da "família de acolhimento" (Farm Mother), enquanto se conversa sobre a região ou a nossa proveniência proporciona memórias que dificilmente são esquecidas. Terá, certamente, uma experiência incrível de hospitalidade rural numa aldeia espetacular através deste divertido programa, que abarca pormenores como a receção e acolhimento dos hóspedes a partir da estação.

Antes de partir, pude ainda apreciar as casas antigas dos samurais. As casas históricas dos samurais, as espetaculares casas de artesanato e os museus encontram-se todos na rua principal. Se vier em visita, poderá contar com a ajuda do staff do posto de turismo em frente à estação de Kakunodate, que permite guardar a bagagem, proporciona panfletos em várias línguas e um serviço gratuito de aluguer de botas para o inverno.

Quando esquecemos os magníficos templos de Quioto ou os edifícios gigantescos de Tóquio, conseguimos chegar às raízes do Japão, isto é, regressar à Natureza e às Pessoas. Uma viagem à região de Senboku, em Akita, nomeadamente a Kakunodate e Tazawako, permite desfrutar de uma escapadela inesquecível.

Pessoalmente, achei graça ao ski e às casas dos samurais, mas o que realmente me marcou foram as conversas nos banhos com os locais e a tranquilidade na farmstay. Se estiver cansado das cidades japonesas, experimente as aldeias.

Direcções: a partir da estação de Tóquio, apanhe o Shinkansen Akita / Komachi e viaje diretamente até à estação de Tazawako. O percurso demora, sensivelmente, 2 horas e 45 minutos. A partir de Sendai, o mesmo shinkansen demora cerca de 1 hora e 10 minutos.

Was this article helpful?

Reportar erros

0
0
Diana Nukushina

Diana Nukushina @Diana Nukushina

Japanese and portuguese archaeologist born in Portugal.

Original by Justin Velgus

Deixar um comentário