Como Alugar Casa pelo Airbnb

Tudo o que precisa de saber para tirar o melhor partido do Airbnb no Japão

Por Ines Matos   27/01/2018

A plataforma Airbnb estendeu-se também ao Japão, trazendo diversidade ao mercado de alojamento para turistas e para estadias curtas. Nos últimos anos a expetativa de despesa em alojamento reduziu significativamente, desde que o turista saiba planear onde vai ficar e tirar partido dos novos mercados. Atualmente, além dos hotéis de estilo ocidental, os de estilo "empresarial" ou a experiência em ryokan, pode contar também com várias formas de aluguer de casa a baixo preço, o que pode ser mais conveniente para os seus objectivos ou para as características da sua família. Fique a saber o que é o Airbnb no Japão e como tirar partido do mesmo para umas férias mais económicas e interessantes.

Em Junho de 2017 o Parlamento do Japão aprovou uma Lei que permite aos proprietários de imobiliário alugar a sua casa ou partes da sua casa a convidados que paguem a sua estadia, desde que o número de dormidas por ano não ultrapassasse as 180, efetivamente legalizando a prática de aluguer que já era seguida pelo sistema Airbnb ou outros semelhantes. Os proprietários privados não precisam então de se constituir como empresa nem de se submeter aos parâmetros da indústria hoteleira para poderem alugar um quarto, uma sala ou a casa toda. Naturalmente isto traz vantagens e desvantagens, tanto para os anfitriões como para os hóspedes, já que a efetiva fiscalização das condições do aluguer fica numa "zona cinzenta" da referida legislação. A Lei delega para as prefeituras (e eventualmente para as Câmaras Municipais) a regulamentação do sector, designadamente ao nível dos impostos, da segurança e da autenticidade do serviço prestado, e portanto existem grandes diferenças de uma região para outra.

Este guia apresenta-lhe as minhas impressões do serviço Airbnb no Japão, através da minha experiência pessoal, e também algumas recomendações gerais mas que me parecem de grande importância para a qualidade e conforto da sua estadia. Por fim dou-lhe informações suplementares, que não se limitam às necessidades de usar o Airbnb mas que podem ser-lhe úteis nesse contexto.

Vale a pena?

O Airbnb permite-lhe alugar vários tipos de alojamento diferentes. A relação qualidade/preço parece ser melhor nas zonas metropolitanas periféricas e nas zonas rurais do que nos centros urbanos de grande densidade e centralidade. Por exemplo, no centro de Osaka existe tanta oferta de unidades hoteleiras que a competitividade entre preços torna o Airbnb tão ou mais caro que os restantes. Mas, por outro lado, na zona de Shin-Osaka, as ofertas de Airbnb têm muito melhor relação qualidade/preço que os vários hotéis que rodeiam a famosa estação. Tudo depende de como planeia os seus dias e de quais são as suas prioridades.

Alguns albergues de menor custo estão ali listados como se de propriedades privadas se tratassem, mas esses são relativamente fáceis de distinguir. Se cumprirem os seus critérios e tiver como contactá-los diretamente, é melhor fazê-lo fora do sistema Airbnb. Mas, por outro lado, oferta de apartamentos inteiros ou de casas de estilo tradicional são oportunidades muito boas através do Airbnb, sobretudo se as reservar com antecedência.

Vantagens de alugar um apartamento/casa: pode obter produtos frescos nos mercados e cozinhar em casa; ou então pode comprar refeições em supermercados (muito mais baratas e tão ou mais nutritivas que nos restaurantes) e aquecer em casa; nos apartamentos geralmente existe máquina de lavar roupa e modo de a secar (verifique!) pelo que não precisa de gastar dinheiro nem tempo nas lavandarias; pode gerir com maior liberdade os seus horários; é muito frequente a casa fornecer um aparelho de "pocket Wi-Fi" que lhe permite ter acesso à internet em vários dispositivos tanto dentro como fora de casa; pode albergar a família com maior conforto e intimidade (importante sobretudo se viaja com crianças); poupa muito dinheiro se usar o apartamento alugado para mais de uma pessoa e especialmente se for para mais de 3 pessoas, mas tenha em atenção que deve sempre declarar ao seu anfitrião o número exato de ocupantes.

Como escolher?

O site do Airbnb Japão tem a particularidade de ter espaços para alugar que nem sempre estão apresentados em inglês. Se não é proficiente em japonês, as suas escolhas são mais limitadas mas não se deixe desencorajar, porque ainda assim terá escolha suficiente. Tenha apenas o cuidado de selecionar como critério de busca um anfitrião que comunique em inglês, pois vai seguramente precisar de trocar algumas mensagens diretamente com ele/ela.

No seu pedido inicial, quando informa que quer alugar um determinado espaço, indique claramente as coisas que são imprescindíveis para si, mesmo que elas se encontrem na descrição do local. A sua prioridade pode ser "apartamento sossegado, sem ruído de dia nem de noite", ou então "acesso fácil sem escadas", ou mesmo "não fumadores, sem vestígios de cheiro a tabaco". Escolha um ou dois critérios absolutamente fundamentais para si e torne claro o que precisa, escrevendo em inglês simples e direto. É muito frequente que um anfitrião tenha mais de uma casa registada no Airbnb e por vezes a descrição que colocou para as casas é genérica, foi usada para a totalidade das casas que lá registou e não é um texto diferente para cada uma (isto é comum quando o anfitrião tem vários apartamentos para alugar no mesmo edifício por exemplo), por isso ao escrever as suas preferências vai ajudar o anfitrião a encaminhá-lo para a casa que realmente corresponde às suas expetativas. Se você encontrou primeiro um apartamento localizado no segundo andar mas o seu critério é "acesso fácil e sem escadas", então o seu anfitrião poderá dizer-lhe "esse prédio não tem elevador por isso recomendo-lhe outro apartamento que eu tenho no piso térreo". Ajude-os a ajudarem-no a si.

Quando procura a localização do Airbnb não tem inicialmente a morada completa, por questões de segurança isso só é dado a quem já reservou e pagou. Contudo, mesmo sem saber a morada detalhada, procure confrontar os dados do Airbnb em relação à "zona" com informações recolhidas no Google Maps, nos hotéis registados na mesma zona e comentados no Trip Advisor ou no Booking, e com vistas das ruas dessa zona no Street View do Google. Antecipe questões como "É fácil ir da estação até lá?", "Como é que eu vou deslocar-me nesta zona usando transportes públicos?" ou mesmo "Esta zona parece segura para andar a pé tanto de dia como de noite?".

A maior parte dos anfitriões indica como um ponto a favor da propriedade a sua curta distância em relação à estação. Verifique se a distância indicada é aquela que demora a pé ou de carro. Se não vai ter carro próprio evite usar o táxi (pagará mais numa viagem de táxi longa do que no aluguer de uma casa por noite). A distância ideal, a pé, entre a casa que pretende alugar e a estação de transportes a partir da qual vai chegar deverá ser, no máximo, 10 minutos. Lembre-se que chegará com bagagem e que tem de a transportar consigo ao mesmo tempo que procura a morada. Se o percurso normal a pé é 10 minutos o mais certo é demorar uns 15 minutos nessas circunstâncias. Mais do que isso torna-se extenuante com bagagem. Se a distância for maior poderá ter de usar transportes intermédios cujo funcionamento nem sempre admite o transporte de bagagem (como por exemplo os autocarros urbanos) ou em transportes que lhe sairão muito caros (como por exemplo o táxi).

Leia as críticas que os outros ocupantes do local escreveram. Verifique o conteúdo dos comentários com atenção pois é mais relevante avaliar o espaço por esse meio do que através das fotografias. Os anfitriões costumam contratar empresas de profissionais que tiram e editam as fotografias, criando imagens com vista a maximizar o impacto do cliente (digitalmente manipuladas). As imagens não são fiáveis e portanto deverá procurar saber se os hóspedes que partilham das suas expetativas e gostos também tiveram uma boa experiência na casa. Veja se as críticas são escritas por famílias se procura casa para a sua família, ou se foram escritas por casais em viagem romântica se é esse o seu caso.

Que informações exigir?

Se já escolheu, reservou e pagou o seu alojamento Airbnb, deverá entrar em contacto com o anfitrião e pedir-lhe indicação detalhada do seguinte: morada escrita tanto em alfabeto como em japonês (deverá imprimir a morada em japonês em fonte de dimensão média para mostrar a um taxista ou a um polícia se necessário); indicação passo-a-passo acerca de como ir ter à morada a partir da estação de transportes mais próxima (de preferência com mapa desenhado e/ou foto da vista da rua); contacto direto do anfitrião, não dependente de ter acesso à internet, para uma emergência; descrição de como entra no prédio e como entra no apartamento (pois as fechaduras das casas no Airbnb geralmente não são com chave mas sim com códigos numéricos, cartão magnético, password do cadeado, etc.).

Depois de o seu anfitrião lhe dar a morada completa veja por si mesmo onde fica o alojamento e quais os serviços próximos que lhe podem ser úteis: caixas multibanco (ATM), lavandarias, correios, polícia, supermercados, lojas de conveniência, restaurantes, etc. Se não encontrar alguma coisa que lhe seja imprescindível pergunte com antecedência ao seu anfitrião onde existe isso nas imediações da casa.

Escrito por Ines Matos
Membro da JapanTravel

Junte-se à discussão

Andre Moreira 4 meses atrás
Excelente guia! :)
Também já tive a oportunidade de ficar alojado em várias casas pelo Airbnb, e desde que estejamos atentos às informações e confirmemos tudo com cuidado, o serviço é excelente e fica muito em conta!