A Magia Secreta do Tosho-gu - 2

Sinais escondidos por trás de muitas esculturas

Por Tomoko Kamishima   

O homem que está por trás da arte do Tosho-gu, Kano Tanyu (1602-1674), desenhou um elevadíssimo número de esculturas para cada edifício. No total existem 5173 obras. A maioria dos visitantes do santuário tenta observar todos os detalhes de cada obra, mas ao fim de 30 minutos desistem. Há demasiadas obras, e elas são brilhantes demais, decorativas demais, e têm demasiados detalhes para que alguém se consiga manter concentrado nelas. Em vez disso, gostaria de me focar em alguns pontos interessantes para você ver, e para o ajudar a desfrutar da sua visita ao Tosho-gu.

Estas esculturas estão (mais ou menos) explicadas pela ordem do caminho pré-definido do santuário, por isso as categorias estão misturadas. Baseei-me no livro “Nikko Toshogu no Nazo『日光東照宮の謎』” escrito por Harutoshi Takafuji, o Sacerdote Xintoísta do Tosho-gu.

12 Animais do Zodíaco no Pagode de 5 andares

Com base no Taoísmo e no Onmyo-do, os 12 animais do zodíaco representam: uma de 12 direções; um ano num ciclo de 12 anos; e um período de 2 horas num dia de 24 horas, a hora do dia. Por exemplo, o coelho representa o Este e as 6AM. Há painéis dos animais no primeiro andar do pagode. Cada animal está virado para a sua direção definida para proteger toda a área do Tosho-gu.

Tapir no Portão Omote-mon

O tapir (ou Baku 獏 em japonês) é uma das muitas criaturas imaginárias no Tosho-gu. É caracterizado pelo seu longo nariz à elefante e pelos ondulados no pescoço. De um modo geral, as pessoas acreditavam que os bakus comiam pesadelos ou que se podiam proteger de poderes malignos se dormissem numa carpete feita de pele de baku. Mas no Tosho-gu, Tanyu utilizou o baku como símbolo de paz. O baku come ferro e cobre. Assim que uma guerra começa, as pessoas usam grandes quantidades de ferro e cobre, por isso os bakus passam fome. Mas num mundo pacífico, os bakus vivem felizes comendo muito ferro e cobre. No total existem 78 tapir no Tosho-gu.

Três Macacos no Estábulo Sagrado

Oito painéis de esculturas de macacos (san-saru 三猿) decoram o estábulo. Estas esculturas representam várias fases da vida humana (nascimento, infância, adolescência, e assim por diante). Estão aqui para proteger de todo o mal os cavalos sagrados no estábulo.

Dragões Voadores na Bacia de Água Benta

Dragões voadores (Hiryu 飛龍) cospem fogo da boca e os seus corpos estão sempre muito quentes. Por isso, eles precisam de água para se refrescarem. A sua presença protege o Tosho-gu do fogo. Os dragões voadores têm pernas como pássaros e a cauda de um peixe.

Par de Leões de Pedra na Cerca de Pedra

Existem 129 leões no Tosho-gu, e eles fazem o papel de guardiões do santuário. Mais de metade deles decoram o Portão Yomei-mon. Mas mesmo antes do Portão, pode ver um par de leões junto à cerca de pedra. É suposto serem assustadores mas eu acho que são tão giros! Gosto mesmo deles e não consigo resistir a tocar nas suas engraçadas cabeças e traseiros de cada vez que visito o Tosho-gu.

Soku-Iki no Portão Yomei-mon

Não se sabe muito acerca dos soku-iki (息) e de facto, não se tem a certeza se eles eram chamados de soku ou de iki. Estas criaturas (debaixo dos beirais do Portão Yomei-mon, por baixo dos dragões) têm pelos ondulados no pescoço, o seu nariz é como o dos porcos, e não têm escamas no seu corpo. Não se tem a certeza sobre qual será a sua função, mas estão colocados num local bastante estratégico.

Dragões no Portão Yomei-mon

O dragão é o símbolo do rei e tem várias características em comum com nove outras criaturas. Os seus olhos são como os de um ogre, a sua cabeça é como a de um camelo, as suas orelhas são como as de um boi, os seus cornos são como os de um veado, o seu corpo é como o de uma cobra, as suas escamas são como as de uma carpa, a sua barriga é como a de um shin, as suas patas são como as de um tigre, e as suas garras são como as de um falcão. Uma das escamas que um dragão tem está virada ao contrário no pescoço. Se tocar nela, o dragão ficará enfurecido, por isso não toque!

Shuko-choso no Portão Yomei-mon

Há 66 pessoas nos painéis do Portão Yomei-mon. No painel central na parte da frente do portão fica Shuko-choso. Retrata uma cena onde o Rei de Shu está a ouvir um requerente, ao mesmo tempo que lava o seu cabelo. Implica que Ieyasu governava tão sabiamente como o grande rei. Mas de alguma forma, a mim parece-me que ele está apenas a limpar o seu ouvido...

Um Poste Talismã no Portão Yomei-mon

O Portão Yomei-mon é suportado por 12 colunas, cada uma com motivos ondulantes. Olhe com atenção e aperceber-se-á que um deles está virado ao contrário. É utilizado o mesmo truque em vários locais no Tosho-gu. O criador, Tanyu, desenhou-os de propósito como talismã. Os espíritos malignos sentem inveja da beleza perfeita, por isso um dos pilares está erradamente virado ao contrário. Além disso, Tanyu acreditava que qualquer coisa perfeita se estragaria num futuro próximo, pelo que como ainda não está completo, irá durar até atingir a sua perfeição.

As esculturas do Tosho-gu são bastante profundas e atraentes. Tanyu escondeu muitas mensagens por trás dessas esculturas e rezou por um mundo pacífico. Há muitos, muitos mais animais e criaturas únicas no Tosho-gu que não estão incluídas neste artigo. Por favor explore e encontre-as se estiver interessado nas criaturas mágicas de Tokugawa Ieyasu.

Sobre esta série

Aquando da sua construção no século XVII, o Santuário Tosho-gu de Nikko era um único e completamente novo tipo de santuário. Porquê e como foi construído, e qual era o objetivo deste santuário? Gostaria de considerar estas e outras questões nesta série. Por favor aceda ao índice abaixo.

1 - Local de poder supremo feito por Ieyasu e seguidores

2 - Sinais escondidos por trás de muitas esculturas

3 - Estilos Neo-Ocidentais aplicados no desenho do terreno

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in a videogame Japanese company as Motion Designer. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original por Tomoko Kamishima

Deixar um comentário