Kencho-ji, Kamakura na Primavera

Budismo Além-Mar 2 - Sacerdote Rankei Doryu

Por Tomoko Kamishima   

O Templo Kencho-ji foi fundado como sendo o primeiro mosteiro de treino unicamente Zen no Japão no final do século XIII. Naquela altura, havia muitos sacerdotes Budistas de alto nível da avançada China em prática no Japão, e os sacerdotes japoneses e chineses praticavam em conjunto. Finas cerâmica e caligrafia chinesas podiam ser vistas em muitos locais, e a língua chinesa ouvia-se por todo o lado nos templos. O Templo Kencho-ji era conhecido como o principal templo Zen e também era respeitado como sendo O local no Japão para a cultura sofisticada.

Flores de cerejeira na Primavera

Quando passa pela entrada e caminha em direção ao Portão San-mon, um caminho ladeado de cerejeiras dar-lhe-á as boas vindas. Quando estão em flor, parece que estamos a caminhar através de um túnel de flores de cerejeira. A vista de incontáveis pétalas cor-de-rosa caídas no chão também é fantástica. Depois de passar pelo grande Portão San-mon, olhe para trás. O portão fará uma bela moldura para uma fotografia com as cerejeiras.

Sacerdote Rankei Doryu

Rankei Doryu foi o primeiro sacerdote chefe no Templo Kencho-ji. Nasceu em Sichuan, na China, em 1213, e tornou-se sacerdote quando tinha 13 anos. Naquela altura, o Budismo florescia na China, tornando-lhe possível beneficiar de um nível de educação extremamente elevado assim como a obtenção da iluminação. Em 1246, sabendo que o Zen não estava a ser propriamente ensinado e praticado no Japão, ele decidiu o rumo da sua vida e deixou a China. Chegou ao Japão, e primeiro ficou no Templo Engaku-ji em Hakata, depois no Templo Sen-nyu-ji em Quioto, e nos Templos Jufuku-ji e Joraku-ji em Kamakura. Ele foi convidado para mestre do Templo Kencho-ji quando este foi fundado em 1253.

Ele criou regras rigorosas para os sacerdotes mais jovens, para que eles percebessem que "Zen é prática". O Budismo do Japão naquela altura era baseado em encantamentos e orações, e não prática. Alguns templos já tinham adotado o Zen, mas estava combinado com outras formas de Budismo e focado no estudo e na literatura. Ele acreditava fortemente que era importante levar uma vida disciplinada e por isso partilhou advertências manuscritas com os sacerdotes. A sua bela caligrafia por si própria é de grande valor artístico, mas eu também acho interessante o facto de o conteúdo detalhado dos seus escritos mostrarem como era o seu caráter.

Algumas Advertências

1. Praticar meditação Zen desde o início da noite até às 11 PM e das 2 AM às 6 AM. (Quase nove horas por dia!)

2. Lavar a cara antes das 3:40 AM.

3. Não aquecer as mãos por cima de um braseiro das 2:20 AM às 4:40 AM, e das 6 PM às 10 PM.

4. Não falar enquanto estiver nos braseiros, ou nas salas.

5. Caminhar lentamente. Não fazer barulho com os pés.

Se eles quebrassem qualquer uma destas regras, eram obrigados a praticar meditação Zen durante horas extra. Era um regime bastante duro, já que eles já estavam muito ocupados com outros deveres de trabalho e meditação. A partir do momento em que um sacerdote entrava no templo pela primeira vez, ele tinha de trabalhar arduamente e tinha muitas tarefas para fazer diariamente, bem como muito poucas horas de sono. Por isso quando eles tinham que pagar uma penalidade, eram-lhes cortados o sono e a comida!

O poema de despedida de Rankei Doryu

Ele compôs um poema próximo da sua morte em Kencho-ji em 1278:

Já passaram 30 anos desde que cheguei ao Japão. Tentei encaminhar o máximo de pessoas que consegui, através dos bons valores do ensinamento Zen. Agora está na altura de partir. Olha! Vou dar uma cambalhota e vou-me embora.

Ele tinha uma atitude muito rigorosa para com os sacerdotes, mas por outro lado, como podemos ver acima, ele também tinha um grande sentido de humor!

Diz-se que um enorme zimbro em frente à Sala de Buda foi plantado por Rankei Doryu. E o jardim por trás do Hojo foi originalmente desenhado por ele. Ele dedicou-se na esperança que o Zen criasse raízes no Japão começando aqui no Templo Kencho-ji. Quando visito o Templo Kencho-ji e desfruto da sua simples beleza e flores de cerejeira, não consigo evitar pensar no notável serviço que Rankei Doryu fez pelo Budismo Zen no Japão.

Sobre esta série: Budismo Além-Mar

Nesta série, gostaria de apresentar seis sacerdotes especiais da antiga China que tiveram uma grande influência no Budismo Japonês entre os séculos VIII e XVII.

1. Ganjin Wajo (688-763): Templo Toshodai-ji, Nara

2. Rankei Doryu (1213-1278): Templo Kencho-ji, Kamakura

3. Mugaku Sogen (1226-1286): Templo Engaku-ji, Kamakura

4. Issan Ichinei (1247-1317): Templo Shuzen-ji, Izu

5. Ingen Ryuki (1592-1673): Templo Manpuku-ji, Uji

6. Toko Shinetsu (1639-1696): Templo Daio-ji, Tochigi

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in a videogame Japanese company as Motion Designer. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original por Tomoko Kamishima

Deixar um comentário