Quinta Murin-an, Quioto

Desenhadores Proeminentes de Jardins 4 - Jihei Ogawa

Por Tomoko Kamishima   28/03/2015

A Quinta Murin-an foi outrora a quinta privada de um poderoso político, Aritomo Yamagata. Está situada junto ao Templo Nanzen-ji, na baixa de Quioto, mas quando no jardim, sentimo-nos isolados do barulho e das multidões da cidade em redor. O jardim consiste numa bela fusão entre os estilos japonês e ocidental, e foi construído há 120 anos atrás.

Rota

O portão de Murin-an está virado para uma rua traseira. Depois de pagar a entrada na recepção, entre no jardim. O edifício à direita logo depois de entrar é uma casa de estilo ocidental onde Yamagata e altos oficiais do governo tiveram um importante encontro secreto mesmo antes da Guerra Russo-Japonesa (1904-1905). O edifício à esquerda é uma casa de estilo japonês onde (por um custo extra) é servido chá japonês. Seguindo o caminho de pedras e passeando ao longo do lago, podemos desfrutar de uma variedade de vistas desde uma área relvada lisa até uma área de madeira acidentada.

Jardim Murin-an

Este jardim é diferente do típico jardim japonês. Se olhar atentamente, irá reparar em algumas influências ocidentais. O pedido de Yamagata a Ueji VII incluía os três pontos seguintes: 1) criar um jardim relvado, 2) plantar muitos abetos, cedros, e ciprestes, (não plantar pinheiros nem bambus) 3) recolher a água do Canal Biwako nas proximidades e usá-la nos lagos. Os primeiros dois pontos são características óbvias de jardins ocidentais. Como Ueji fez um jardim que era uma perfeita fusão dos estilos japonês e ocidental, sentimo-lo com naturalidade. O terceiro ponto estava fortemente relacionado com história de Quioto. Ueji usou a água com eficácia para reproduzir cascatas, rios e lagos no jardim. Eles fluem então para um grande lago raso. Ueji disse que o lago ser raso fá-lo-ia parecer maior do que era na realidade. Então, a água torna-se num riacho novamente, dividindo Murin-an em três partes: a casa japonesa, a casa ocidental e casa de chá, e o jardim interior.

Ueji VII e o seu cliente, Yamagata

Jihei Ogawa foi um dos dois nomes passados de geração em geração desde que o primeiro "Ueji" fundou a sua empresa de jardinagem em 1751. O nome Ueji (uma alcunha) também tem sido transmitido como nome da empresa, e também como nome do atual chefe da família (o atual chefe da família é Ueji XI).

Ueji VII nasceu em 1860. Entrou na família casando-se com Mitsu Ogawa, uma filha de Ueji VI, em 1877. No início, ele estudou e imitou o estilo do planeador de jardins e samurai Kobori Enshu. Ueji VII também estudou todos os aspetos do planeamento de jardins, e desenvolveu gradualmente o seu próprio estilo original.

Ao mesmo tempo, o proprietário de Murin-an, Yamagata, teve um papel ativo no estabelecimento de um novo governo Meiji (1868-1912) e trabalhou no centro do poder até à sua morte. Ele também tinha grandes conhecimentos sobre design de jardins, e pediu a Ueji VII para desenhar e criar um jardim japonês moderno e progressivo.

Quando Ueji começou a trabalhar no Murin-an, Yamagata perguntou-lhe que livros ele estudava sobre design de jardins. Ueji VII mencionou alguns títulos. Mais tarde, Yamagata zangou-se e disse-lhe: "Os livros que disseste no outro dia não diziam nada sobre jardins!" Ueji VII disse: "Eu sou um profissional. Não acho que tenha de te contar todos os detalhes sobre o meu design de jardins, ou será que tenho?" Toda a gente que ali estava congelou. Pensaram que Yamagata iria gritar com ele e despedi-lo imediatamente. Mas isso não aconteceu. Yamagata e Ueji VII confiavam um no outro, e Yamagata desfrutou do jardim o resto da sua vida.

A política de Ueji VII

No seu obituário para Ueji VII, o Osaka Mainichi Shimbun comentou (a 4 de Dezembro de 1933)... As últimas palavras de Ueji VII para a sua família foram, "Boa sore a todos!" Ele estava sempre stressado com eles pois os jardineiros Ueji têm a responsabilidade de devolver a Quioto a beleza paisagística que um dia a tornou famosa. Ele também ensinou os seus discípulos que a empresa Ueji deveria estar sempre pronta a gerir todo e qualquer pedido de casas de chá, jardins, e por aí fora. Ele disse: "A nossa política mais importante é estarmos sempre preparados."

E então ele conservou enormes quantidades de materiais para potenciais projetos junto à sua casa; pedras antigas dos séculos VI-VIII, lápides dos séculos XII-XV, lanternas de pedra, telhas velhas, pinheiros antigos, ciprestes enormes, entre outros. As pessoas diziam que era quase como uma floresta!

Sobre esta série

Quioto foi a capital do Japão durante mais de 1000 anos (794-1867). É famosa pelos seus templos e jardins, que se separam em três tipos principais (apesar de alguns jardins conjugarem estilos). 1) Jardins secos usam rochas e areia para exprimir a água. São geralmente desenhados para serem apreciados a partir de uma sala. 2) Jardins de estilo excursão normalmente incluem um caminho em redor de um lago. Podemos desfrutar de diferentes vistas durante a caminhada. 3) Jardins de estilo abstrato são bastante modernos mas continuam a seguir algumas tradições de jardins.

O primeiro jardim em Quioto teve origem no Jardim Shinsen-en. Os jardins evoluíram por um longo período de tempo para os três estilos mencionados acima. Nesta série, gostaria de lhe apresentar alguns mestres de planeamento de jardins (jardineiros/arquitetos paisagísticos), e alguns dos deslumbrantes jardins japoneses que eles desenharam em Quioto.

1) Sacerdote Muso Soseki (1275-1351): Jardim Hojo de Tenryu-ji (Jardim de estilo excursão)

2) Kobori Enshu (1579-1647): Jardim Tsuru-Kame de Konchi-in (Jardim seco)

3) Ishikawa Jozan (1583-1672): Quinta Shisen-do (Jardim seco/Jardim de estilo excursão)

4) Ueji VII (1860-1933): Quinta Murin-an (Jardim de estilo excursão)

5) Shigemori Mirei (1896-1975): Jardim Hojo de Tofuku-ji (Jardim de estilo abstrato)

Se gostou desta série, também poderá gostar da minha outra série "Desfrute destes templos com belos corredores exteriores". Esta série apresenta quatro atraentes corredores e jardins de templos em Quioto.

Was this article helpful?

Reportar erros

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in a videogame Japanese company as Motion Designer. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original by Tomoko Kamishima

Deixar um comentário