Templo Saiho-ji

O famoso Templo do Musgo de Quioto

Por Mandy Bartok   

Na longínqua orla oeste de Quioto, situa-se tranquilamente um templo no meio das colinas florestais. Bem longe dos trilhos mais populares (demora aproximadamente uma hora a chegar aqui a partir da baixa de Quioto), este edifício religioso de mil anos teria passado despercebido no meio da enorme quantidade de outros templos em Quioto que seduzem os turistas da cidade, não fosse um factor preponderante - este templo tem um jardim fabuloso. E não é um jardim qualquer, pois está completamente entregue ao crescimento de várias formas de musgo que dão a este local o famoso nome de Templo do Musgo (Koke-dera, em japonês).

Saiho-ji (como o templo é oficialmente conhecido) é um dos locais de Quioto considerados Património da Humanidade pela UNESCO, mas a sua distância da cidade e o seu complicado processo de visita parecem manter as multidões afastadas dos caminhos do jardim. Fundado algures no Período Nara, o templo foi convertido ao Budismo Zen no início do séc. XIV, altura em que o sacerdote e reconhecido desenhador de jardins Muso Soseki criou a jóia que é o jardim de musgo.

As entradas limitadas tornam um passeio nesta floresta cuidadosamente preservada numa verdadeira delícia. Na maior parte dos jardins, flores em tons coloridos assinalam a mudança das estações - íris roxas em maio, hortênsias azuis e violeta em junho e lótus brancos ou cor-de-rosa na época lata do verão. Aqui, por outro lado, a palete de cores consiste numa simples seleção de verdes, o que não torna de todo a paisagem aborrecida. Depois de uma chuva pesada, o jardim fica com uma atmosfera particularmente encantadora, pois a sombra das árvores parece manter o orvalho no chão por mais tempo.

Uma visita ao Saiho-ji requer um planeamento de antemão, por isso é melhor pensar nisso duas semanas antes da viagem. A autorização para visitar apenas pode ser obtida por via escrita - se for residente no Japão, pode enviar um ofuku hagaki (postal de ida e volta) para o templo com o seu nome, morada, idade, número de pessoas no seu grupo e as datas propostas de visita (com pelo menos duas opções). Eles enviar-lhe-ão a resposta anexada ao seu postal com a data e a hora da sua visita. (Para os que não residem no Japão, se alguém puder enviar o postal por si, a resposta pode ser enviada para qualquer local no Japão).

No dia da sua visita, leve o postal de resposta (NÃO SE ESQUEÇA!) para o templo à hora marcada e ser-lhe-á permitida a entrada na sala principal. Ser-lhe-á requerida uma "doação" obrigatória de ¥3000 quando chegar; assim que pagar, será guiado pela sala principal para uma curta sessão de canto de sutras. Depois, ser-lhe-á pedido para escrever o seu nome, morada e oração numa pequena tábua de madeira que será exposta no altar quando terminar. Todo o processo demora cerca de 30 minutos, o que lhe deixará imenso tempo livre para desfrutar da beleza do jardim.

Este artigo foi útil?

Sugerir uma alteração

0
0
Andre Moreira

Andre Moreira @andre.moreira

Born in the Portuguese countryside in 1990, I've been living in Japan since 2012. After finishing my Computer Engineering University Course in Lisbon, Portugal, I decided to study Japanese in Tokyo, with the purpose of continuing my studies there. After one year of studying of the language, I entered a Japanese Professional College where I finished my study in 2015. I am now working in a videogame Japanese company as Motion Designer. I also write in my blog about Japan. My goal is to introduce Japan to anyone who is interested in the culture, the language, the music, the anime, the food, and so on. And that's what you can find there: everything! Plus, my experience here as a Portuguese expat. You can access through this link: The Rising Sky Blog Should you have some questions on how to come to Japan, what to do, where to study, etc., feel free to contact me!

Original por Mandy Bartok

Deixar um comentário